sábado, 24 de dezembro de 2011

Feliz Natal!

Olá queridos leitores!

Natal é um momento familiar, o que sobrepassa qualquer tipo de crença ou descrença. Muito importante, também para os que acreditam em Jesus Cristo e celebram seu nascimento.

Mas um tom reflexivo que gostaríamos de dar é para que acreditem no amor familiar acima de papai-noel e consumismo; que os presentes simbolizem o amor e todos os outros bons sentimentos que as pessoas sintam, deixando de lado o poder, a competição e o status.






O papai-noel é um dos maiores símbolos do qual o capitalismo se apoderou, também é um objeto ilusório. Os apoderados consomem muito, os menos apoderados consomem mais do que podem, enquanto os que não podem fiam esperando por caridade. É interessante ver como existem caridosos de natal, que exploram as pessoas e o ambiente o ano todo e acham que compram o céu em uma data. É bom que a caridade ocorra, especialmente no natal, mas a bondade não deveria depender de datas especiais.

Que utilizemos este fim de ano para pensar o que podemos melhorar em nós que se manifeste em boas coisas  para o mundo.


Que o natal seja cada vez mais feliz e justo para todos nós.

Metralhadora Giratória

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Retrospectiva


Olá leitores! O blog vai dar uma paradinha de uns dias, mas deixamos aqui uma retrospectiva:

A menos de um ano da próxima eleição as coisas começam a acontecer, por outro lado algumas estão demorando a serem concluídas.
Algumas podem ser elogiadas, mas não podemos deixar de alfinetar (metralhar) alguns pontos.

1-      GINÁSIO DE ESPORTES - As obras que já eram para estar concluídas será que ficam prontas antes de fevereiro?
 Será que teremos CAMPEONATO no próximo ano, sem que os atletas tenham treinado?               
Só falta que, depois de tanta demora, não tenhamos um ambiente com boa ventilação, livre de fumantes, banheiros apresentáveis, quadra segura e livre de goteiras.

2-      PLACAS DE SINALIZAÇÃO – Após mais de um ano de sua indicação e outros pedidos neste meio tempo, promessas de que já estavam sendo providenciadas, enfim saíram.
Espero que obedeçam ao padrão e que órgãos responsáveis verifiquem seus posicionamentos, pois tem placa que aparentemente já possuem pouca visibilidade.
Que todo o município seja contemplado e não apenas o centro!

3-      DOCE FESTA – Até agora não se ouviu nada a respeito de que será realizada em 2012.
Nem a prestação de contas da última foi apresentada. Será que o elefante branco que alguns chamam de “parque de primeiro mundo” ( tem alguém que acredita?), um dia terá uma destinação para algo realmente útil?     
Para realização de uma grande festa ele não serve. Motivos:
- Não possui estacionamento adequado e suficiente;
-As atrações são distantes umas das outras;
-Não possui espaço suficiente para barracas e estandes;
-Etc, etc, etc...
Comparar com o anterior não dá, foge a todos os  parâmetros.

4-      FAIXAS e meio-fios continuam sendo pintados, mas saneamento básico que é bom, só para a próxima administração;

5-      INAUGURAÇÃO DA ILUMINAÇÃO DE NATAL – Muita gente, apresentações bonitas, premiações, iluminação estrelada! Faltaram banheiros públicos e lixeiras.
        Fica a sugestão para a próxima festa a colocação de banheiros químicos e lixeiras. Além da construção de banheiro público na “pracinha”, oque se tornou imprescindível devido à Academia ao ar livre e os vários eventos realizados neste local, fora o pessoal que vem do interior para ir ao comércio, bancos, hospital, dentista,etc.

6-      SERVIÇOS  PARTICULARES- Aproveite, pois agora mais do que nunca eles serão realizados. Você ficará fora desta?
Você acha que elas são irregulares? Quem está fiscalizando?
Os vereadores?  Não, eles viajam para Brasília para trazer recursos. Não sei para que servem os assessores, pensei que era para fazer a “ponte” entre deputados e senadores com os municípios.                                                                                            Parece que os vereadores preferem a “ponte aérea”. Resta saber se para trazer recurso ou deixá-los em Brasília.

7-      DRAGAGEM- Já deu muito pano para manga, mas acredito que ainda voltaremos a discutir sobre isso no futuro.

8-      ASFALTO- Tá na hora do Colombo mostrar serviço. Enquanto que as obras não se concretizam, tapa buraco mais decente se faz necessário.


Felicidades a todos!
Logo voltaremos com novas metralhadas! Abraço!

Metralhadora Giratória

terça-feira, 22 de novembro de 2011

LEIS X CUMPRIMENTO

Trechos da Lei Orgânica de nosso município:

Dos Vereadores

No ato da posse:

“Prometo cumprir a Constituição da Republica, a Constituição do Estado e a Lei Orgânica do Município, observar as leis, desempenhar leal e sinceramente o mandato a mim conferido, e trabalhar para o engrandecimento deste Município e bem estar de seu povo.” (parágrafo 1, página 13).

Das Proibições

“O prefeito, o vice-prefeito, os vereadores e os servidores municipais, bem como as pessoas ligadas a qualquer deles por matrimonio ou parentesco afim ou consangüíneo até o segundo grau, ou por adoção, não poderão contratar com o município, substituindo até seis meses após findas as respectivas funções.” (artigo 101, página 36).


Das Obras e Serviços

“Nenhuma obra pública, salvo em caso de extrema urgência, devidamente justificados, será realizada sem que conste:
I - o respectivo projeto;
II - o orçamento do seu custo;
III - a indicação dos recursos financeiros, para o atendimento da respectiva despesa;
IV - a viabilidade do empreendimento, sua conveniência e oportunidade, para o interesse público;
V - os prazos para o inicio e o termino.” ( artigo 105, página 37).


FATMA 

Instrução Normativa Nº. 18
Dragagem de Rio
Dispõe sobre os encaminhamentos para obtenção de Licença Ambiental

IBAMA

IBAMA - Licença Ambiental
O licenciamento ambiental é uma obrigação legal prévia à instalação de qualquer empreendimento ou atividade potencialmente poluidora ou degradadora do meio ambiente e possui como uma de suas mais expressivas características a participação social na tomada de decisão, por meio da realização de Audiências Públicas como parte do processo.


§ 4o  Na contratação de dragagem por resultado, é obrigatória a prestação de garantia pelo contratado, de acordo com as modalidades previstas no art. 56 da Lei no 8.666, de 21 de junho de 1993.
§ 2o  Para fins desta Lei, considera-se:
I - dragagem: obra ou serviço de engenharia que consiste na limpeza, desobstrução, remoção, derrocamento ou escavação de material do fundo de rios, lagos, mares, baías e canais;
II - draga: equipamento especializado acoplado à embarcação ou à plataforma fixa, móvel ou flutuante, utilizado para execução de obras ou serviços de dragagem;
III - material dragado: material retirado ou deslocado do leito dos corpos d’água decorrente da atividade de dragagem e transferido para local de despejo autorizado pelo órgão competente;
IV - empresa de dragagem: pessoa jurídica que tenha por objeto a realização de obra ou serviço de dragagem com a utilização ou não de embarcação.
Art. 2o  A dragagem por resultado compreende a contratação de obras de engenharia destinadas ao aprofundamento, alargamento ou expansão de áreas portuárias e de hidrovias, inclusive canais de navegação, bacias de evolução e de fundeio, e berços de atracação, bem como os serviços de natureza contínua com o objetivo de manter, pelo prazo fixado no edital, as condições de profundidade estabelecidas no projeto implantado.


Como podemos ver, Leis existem, o problema em nosso município é que aqueles que prometeram cumpri-la ou não se informam ou fazem de conta que não estão vendo.

Gostaria de saber quais das obras e serviços realizados em nosso município possuem projetos e responsáveis. Porque se não possuem foram realizadas de maneira irregular, com o aval da Câmara. Simplesmente um total descaso com o dinheiro público.




Dragagem de rio pode ser importante, mas sem um devido estudo, projeto, técnico responsável e uma audiência pública para que a população opine sobre a viabilidade do projeto, após a analise dos prós e contras, é uma atitude que os responsáveis por tal autorização e execução, devam vir a responder pelas conseqüências de seus atos futuramente.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

POLITIZE-SE

O mundo que queremos só é possível se fizermos o melhor no mundo que pudermos



A mídia noticia quase diariamente morte de trabalhadores rurais sem terra ou pequenos agricultores que lutam pelo direito à terra e por justiça no campo. Vemos também com frequência manifestações contra a corrupção, por justiça... Claramente algo está errado! E com a aproximação de um ano de eleições nossa sociedade precisa ser discutida.

Quase todos conseguem imaginar como seria um mundo ideal para si, cada um com sua visão política, com suas prioridades seja educação, sustentabilidade, segurança. Mas todos os nossos ideais de mundo são utópicos devido à diversidade de pensamentos que o mundo tem.

No sistema a que estamos submetidos somos representados por alguém escolhido pela maioria, mas que claramente não atendem à maioria, até por que, o sistema capitalista não foi feito pra ser justo, não tem como a maior parte das pessoas ganharem à custa de uma minoria, é preciso muito mais gente produzindo do que mandando fazer.



Mas a troca para outro sistema parece longe de alcance, considerando que se não for vontade de uma maioria não irá vingar. Mudar o sistema atual não é uma vontade consciente da maioria, pois sofremos constantemente influencias da mídia que nos passa uma falsa realidade, que diz que somos livres e capazes de mudarmos nossa realidade, que todos são capazes de enriquecer...

Além da mídia, nosso governo nos dá o alimento, que para muitos é necessidade imediata, mas que falta muito em capacitação, em justiça agrária, em valorização do trabalhador, em serviços públicos...

Metaforicamente ou não, não nos adianta receber o alimento, precisamos saber plantar, mas para plantar precisamos de terra, que historicamente é concentrada na mão de uma minoria de famílias brancas que não correspondem à realidade de maioria negra e descendente de africanos e indígenas do Brasil (pra quem herda terras e capital é fácil ser a favor do capitalismo e contra a reforma agrária).



Precisamos primeiramente que a maioria conheça a própria realidade, saiba identificar quais injustiças são cometidas a ela, para então poder reivindicar seus direitos, constitucionais ou não. Depois é preciso organizar-se com outros em situação semelhante, cooperar e ver como, mesmo dentro do sistema atual, podem juntos melhorar suas vidas. Algo muito importante é que se politizem; que surjam candidatos destes grupos e que sejam eleitas pessoas que realmente lutem pelo que é melhor coletivamente. Após isto se deve acompanhar o trabalho dos seus representantes, apoiar os bons atos e repudiar os ruins, além de informar outras pessoas da importância da política, pois este é apenas o primeiro passo na busca de um mundo melhor para a maioria.

sábado, 29 de outubro de 2011

Não deixe que ATROPELEM seus direitos!

Vidal Ramos apresenta ainda mulheres que apanham caladas, que têm medo de reivindicar seus direitos, que não apenas são surradas fisicamente, mas moralmente. 


Isto não pode continuar! 


Abaixo apresento um cordel escrito por Tião Simpatia, que nos conta de forma artística o que é a Lei Maria da Penha:

I
A Lei Maria da Penha
Está em pleno vigor
Não veio pr’a prender homem
Mas pr’a punir agressor
Pois em “mulher não se bate
Nem mesmo com uma flor”.
II
A violência doméstica
Tem sido grande vilã
Por ser contra a violência
Desta lei me tornei fã.
Pr’a que a mulher de hoje
Não seja vítima amanhã.
III
Toda mulher tem direito
A viver sem violência
É verdade, tá na lei.
Que tem muita eficiência
Pr’a punir o agressor
E à vítima, dar assistência.
IV
Tá no artigo primeiro
Que a lei visa coibir;
A violência doméstica
Como também, prevenir;
Com medidas protetivas
E ao agressor, punir...





Não deixem que ATROPELEM seus direitos!


Você votaria em alguém que agride a própria família? 




Quem não respeita sua família não respeita a sociedade!




Até quando veremos nossas mães, filhas, irmãs, amigas, vizinhas serem agredidas e fazer de conta que não é nada?


Não podemos ser tão covardes quanto os que usam de covardia para subjulgar os mais fracos!


Faça a diferença na sua vida! Faça a diferença coletivamente e ajude a mudar as coisas ruins da sociedade.


Conheça mais sobre a Lei Maria da Penha no site: http://www.mariadapenha.org.br




sexta-feira, 21 de outubro de 2011

A MERDA ABUNDA!

           
Ultimamente começamos a ver algumas obras a realizar-se em nosso município. De longe parecem bonitas, de perto vemos erros que já ocorrem há muito tempo em nosso município.

Obras realizadas às pressas, com pouco ou nenhum planejamento. Porque, se planejadas, são muito mal planejadas! Com pouca preocupação no futuro.

É o caso dos calçamentos já concluídos ou em andamento em nosso município.

-Que medida de tubo estão usando? 
-Há preocupação com rede de água e esgoto? 
-As bocas de lobo são adequadas? 
-Está se fazendo um bom fundamento ou na primeira chuva teremos afundamento de lajotas, bueiros entupidos e mau escoamento das águas?

Há! Mais o que importa mesmo são as inaugurações, com muito foguete, comida e cerveja, para iludir o povo... Na verdade se analisarmos, muitas vezes, politicamente incorretas.

Cito o caso da inauguração da CASA MORTUÁRIA e da ACADEMIA de GINÁSTICA ao ar livre, que não estava pronta (coisa de político), e, além do mais, SAÚDE e CERVEJA parecem um pouco controverso e sempre teremos muitos menores bebendo, pois é praticamente impossível controlar o consumo num ambiente aberto.
      
A própria NATUREZA parece gritar através do cheiro e até mesmo emergindo das entranhas do nosso município, e, o pior para esta administração é que a MERDA ultimamente ABUNDA e se rebela, principalmente em frente à PREFEITURA.

Será um sinal de que algo de muito putedro ocorre neste “território”?



De qualquer modo no dia 20/10/2011, uma força tarefa foi escalada com o intuito de calar estas bocas fétidas e atrevidas que ousam manifestar-se publicamente, constrangendo a administração municipal, seus apoiadores e inclusive seus opositores, frente às pessoas de outros municípios que não devem levar uma boa impressão de nosso município.

Um aviso para aqueles que pensaram que havia acabado: ainda temos bala no pente!
                                                           

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Não perca...

... A data do vestibular da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) que está com inscrições abertas até o dia 19 de outubro no site: http://www.vestibular2012.ufsc.br/index.php



... O áudio da sessão da câmara de vereadores do dia 20 de setembro, na qual ocorreu o encaminhamento do projeto de lei 024/2011 que autoriza ao poder executivo receber em doação um terreno de 1990m² no centro da cidade, caridade feita pela Fundação Médico Assistencial ao Trabalhador de Vidal Ramos, ficando revogada a lei 012/2011 que tratava do mesmo assunto. Já comentamos sobre esta doação aqui no blog quando ela foi aprovada em Junho de 2011 por unanimidade na câmara, não achamos correta a doação de um terreno pela carente Fundação Médico Assistencial para uma prefeitura com um aumento de arrecadação de 2100% que deveria pagar um preço justo pelo terreno, mesmo sendo para a construção de um posto de saúde. O áudio da sessão pode ser conferido no endereço: http://www.camaravidalramos.sc.gov.br/index/detalhes-sessao/codSessao/54#galeriaAtasSessao

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Você precisa saber...




Câmara federal aprovou a criação da Comissão Nacional da Verdade: a comissão irá esclarecer casos de violação de direitos humanos ocorridos entre 1946 e 1988. Sujeita a votação no Senado.


Deputados federais ampliaram para até 90 dias o aviso prévio de trabalhador, projeto será enviado para sanção presidencial. O texto diz que estiverem até um ano em uma empresa terão aviso prévio de 30 dias, e adicionar-se-á 3 dias para cada ano a mais trabalhado, com um limite de 60 dias a mais para quem tem 20 ou mais anos de trabalho em uma empresa, totalizando até 90 dias.


Câmara federal rejeita a criação de um novo imposto para a saúde, mas governo ainda precisa encontrar uma maneira de aumentar a quantidade de recursos destinados à área que apresenta muitos problemas. Uma das saídas seria uma proposta do PSOL de criar um imposto para grandes fortunas, que enfrenta muita resistência da bancada da direita.
Notícias retiradas do site da câmara: http://www2.camara.gov.br/




PRIVATIZAÇÃO DA CASAN? 
A Assembléia Legislativa de Santa Catarina derruba dispositivo constitucional que proíbe a venda de ações da CASAN, ou seja, autorizaram a venda da empresa. Um movimento contrário tentou manifestar-se na ALESC para impedir a derrubada da proibição, mas foram impedidos de entrar na Assembléia pela tropa de choque. A aprovação da venda de 49% das ações da empresa foi aprovada no dia 20 de setembro e recebeu votos contrários do PC do B, PDT e PT, e votos favoráveis da base do governo estadual, que pode ter feito um acerto com uma empresa privada para a venda da CASAN durante a campanha da eleição que elegeu Colombo, veja mais no site: http://www.wikileaksbrasil.net.br/tijoladas/para-privatizar-a-casan-tropa-de-choque-da-pm/




Fique de olho no que os candidatos que você ajudou a eleger estão fazendo. Acompanhe as ações de seus vereadores: http://www.camaravidalramos.sc.gov.br As sessões ocorrem às terças-feiras das 19h às 20h.


Mr. Tambourine

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Série pela Liberdade: Democracia?

Democracia é uma palavra derivada do grego que significa governo do povo. Pela lógica, se o povo governa, o povo deve escolher liberdade.



Pergunto-lhes, quantas pessoas governam Vidal Ramos? Quantas ideias e ideais governam Vidal Ramos? Quantos interesses governam Vidal Ramos? Quantas pessoas deveriam fiscalizar a administração de Vidal Ramos? Quem fiscaliza?

São perguntas importantes para garantia da liberdade do povo, mas as respostas são preocupantes.

Quantas pessoas governam o município de Vidal Ramos?
Resposta: Não sei, parece-me um desgoverno, mas se alguém quiser o mérito, solicite que eu escreverei uma nota “parabenizando”.

Quantas ideias e ideais governam Vidal Ramos?
Resposta: Ideais? Não seriam de libertação do povo, nem para todo o povo, aliás, povo no sentido democrático seria a totalidade das pessoas, mas temos apenas alguns privilegiados, não é um governo para o povo. E ideias? Ideias podem existir várias, mas convergem de uma coligação com apenas um partido de oposição com um vereador apenas para contrapor, no fim apenas as ideias do próprio governo é que são aceitas...

Não estou aqui para defender partido algum, mas é preocupante que tenhamos apenas uma voz de oposição, isto quando é utilizada, mas pouco adianta, pois suas ideias geralmente não são aceitas. Pagamos os salários de nossos vereadores para dizer sim ao prefeito? E como acreditar que desta forma cumprirão seus papéis de fiscais das contas do Executivo? Além disto, algo muito comum, talvez o que mais fazem, é a solicitação serviços particulares! Isto não lhes cabe! Pra que temos secretaria de obras? Além de que, desta forma ocorre uma utilização do serviço público nada democrática... Alguns recebem, outros não. Parece mais uma compra de votos descarada...  Outra atuação fortíssima da câmara de vereadores de Vidal Ramos é no envio de ofícios, principalmente de agradecimento ao prefeito por isto, por aquilo...



Por outro lado tenho que dizer que a questão das estradas nunca é esquecida. Para não dizer que estou inventando coisas, todos têm acesso ao áudio das sessões da câmara de vereadores, basta acessarem o site: http://www.camaravidalramos.sc.gov.br/galeria/lista-audio/codMapaItem/96

Mas como esperar que existam muitas proposições e discussões em uma câmara formada quase que totalmente por uma coligação? O que esperar de uma câmara composta apenas de representantes do sexo masculino, de uma faixa etária parecida? Falta diversidade!



Agora, falando sobre a democracia do Brasil, precisamos mesmo de reforma política, mas as propostas de reforma não efetivam uma democracia, afinal o povo só é consultado na eleição, depois tem baixíssima participação. Por que precisamos protestar para falar o que queremos?
               
Para mostrar outra forma de democracia, que me parece muito mais ligada ao sentido da palavra, falarei da democracia cubana, isto mesmo, a mídia não mostra, mas Cuba é exemplo de democracia (pelo menos no que diz respeito às eleições).

Primeiramente, os candidatos a delegados (parecido com o que se espera dos vereadores no Brasil) são nomeados pelo povo em assembléias que ocorrem entre moradores de pequenas localidades, não se auto-candidatam; as eleições ocorrem a cada dois anos e meio; o povo é consultado periodicamente e o delegado leva seus anseios para as sessões com outros delegados; são pessoas comuns do povo, que não recebem salários por esta função e continuam realizando suas outras atividades; a qualquer momento o povo pode decidir tirar representante de seu cargo por não estar respondendo aos anseios da população, tanto que é o país com maior quantidade de Impeachments. Tudo isto sem necessidade de que existam vários partidos e as eleições são baratíssimas, não existem campanhas. Saiba mais: http://bd.camara.gov.br/bd/bitstream/handle/bdcamara/5504/estrutura_democracia_sousa.pdf?sequence=1



Por um povo mais ouvido, liberto, precisamos de vereadores que consulte mais a população, que se comprometam com sua função de fiscalizadores do governo, que lancem e discutam ideias para melhorar a vida do povo. Também precisamos de eleitores que votem em pessoas comprometidas com o eleitorado e que sejam de diversas categorias, como mulheres, jovens, professores, entre outros, e também de diversos partidos, para que surjam novas ideias e discussões.


Mr. Tambourine

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Série pela Liberdade: Conhecimento

           Liberdade é poder de escolha, portanto, a liberdade é do tamanho das nossas possibilidades de escolher. Podemos concluir que a liberdade depende diretamente do conhecimento, pois se não conhecermos nossas possibilidades não iremos exercer a liberdade de escolha, e mais, se não conhecermos nossas possibilidades não saberemos quando e quanto estamos presos.
                Se vivêssemos desconectados do restante do planeta limitando nosso conhecimento às nossas observações, poderíamos concordar que a Terra é o centro do universo, que o Sol é que gira ao redor dela, que ela é plana e o nosso Mapa do mundo poderia ser uma cidade.
                Algo que ilustra muito bem a questão do conhecimento versus liberdade é o Mito da Caverna de Platão, que está mostrado no vídeo a seguir:


                Falta de conhecimento também gera pré-conceitos ou preconceitos, que acabam por restringir a liberdade de outras pessoas, e este tema é muito amplo, portanto podemos imaginar vários exemplos com base em nossas experiências e nos exemplos a seguir:
                Falta de conhecimento levou vários povos a considerarem-se superiores que acabaram por achar justo escravizar outros povos, mas hoje a maior parte das pessoas sabe que cada pessoa destaca-se em alguns aspectos e nem tanto em outros, e isto não depende da sua etnia. Triste é ver que apesar de toda a possibilidade da quebra de preconceitos existentes, nossa sociedade ainda tem muita desigualdade “racial”, basta ver a quantidade de descendentes de negros e índios nas universidades, a desigualdade nas moradias, na renda e até mesmo na valorização da cultura, e em nosso estado isto é bem claro, pois vemos muitas festas alemãs, italianas, mas as culturas afro e indígena estão oculta(da)s.
              Podemos pensar ainda em outros aspectos, como a reprodução de modos de agir e fazer sem criação, quando nos acomodamos com o que conhecemos. Para conhecermos verdadeiramente o mundo precisamos questionar mesmo as coisas que nos parecem “tão normais”. Será que o sistema capitalista está permitindo que todos sejam livres? Será que por só conhecer a ganância eu não preciso acreditar que existem outras formas de viver? Será que o consumismo “mantedor” da economia é sustentável em outros aspectos como o ambiental e o humanístico? Será que nossas atitudes egoístas não tiram a liberdade de outras pessoas? Será que o meu voto vendido não representa a diminuição da liberdade de uma maioria? Será que a minha opinião pode ser suficientemente definida por um Jornal da Globo?...

(http://www.ismaeljunior.blogger.com.br/2003_10_01_archive.html)

                Pensemos no que podemos conhecer para que a nossa liberdade e a liberdade das outras pessoas não sejam limitadas. Questione-se sempre. O mundo só se desenvolve por questionamentos, para o bem ou para o mal, conhecendo vários lados você poderá decidir. Escolhamos conhecimento! Escolhamos liberdade! E que nossa liberdade não seja o aprisionamento de outros.

Por Mr. Tambourine!

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Série pela Liberdade: Trabalho

           Liberdade é algo lindo! Só de pronunciar tal palavra imagino várias coisas bonitas, me vem uma sensação gostosa, mas que é seguida por uma frustração, pois de verdade é rara essa tal liberdade... Pelo menos plenamente.

(http://4.bp.blogspot.com/_IYs-YhA2Qo8/S9-f-UMxaKI/AAAAAAAAAbw/A-cWlVwCUks/s1600/se-o-filho-vos-libertar.jpg)


                A Série pela Liberdade surge para que paremos e pensemos sobre nossas atitudes, verificando de que forma estamos aumentando ou diminuindo-a. Liberdade também está diretamente relacionado à felicidade, vivemos para sermos felizes, portanto, felicidade é mais do que bonito, é algo necessário!

                O primeiro tema da Série pela Liberdade será TRABALHO:

 (Trecho do filme Tempos modernos - Charles Chaplin)

                O trabalho na nossa sociedade é escolhido (se escolhido) muito mais por questões financeiras do que por ser alguma função que te satisfaça ou te dê prazer diretamente. A nossa liberdade está muito confundida com ter dinheiro, e muitas vezes é mesmo, pois se analisarmos quem tem mais dinheiro tem mais possibilidades, o que não significa felicidade, pois concordo com a frase “as pessoas mais ricas são as que têm os prazeres mais baratos”.
                Todos nascemos de forma parecida, pelo menos corporalmente, mas uns nascem ricos, outros pobres... Será que ainda vivemos num sistema de castas? Bem, talvez seja um pouco diferente, pois uma minoria consegue mudar de condição, mas quem se dá bem com o capitalismo gosta de dizer que todos têm a possibilidade de mudarem de condições através do trabalho. Mentira!
                O trabalho por si é, em maioria, ingrato. As empresas exploram os trabalhadores, que ganham muito abaixo do que produzem, e a maior parte dos empregados também é impedida de criar. Eles parecem máquinas destinadas à reprodução de certos movimentos resultantes em produtos. Liberdade de tempo é outra coisa problemática, pois a média de 8h de trabalho acaba por resumir a vida a trabalho quando somamos as horas utilizadas para locomover-se à empresa, organização das residências e cuidado dos filhos... Sobra o tempo de dormir e, às vezes, um tempinho para não pensar, passados na frente da TV, assistindo novelas globais de princípios duvidosos.
                Mas tudo pode piorar! Com as opções limitadas de emprego, ou por comodismo ou ainda pela falta de concursos públicos, muitas pessoas aceitam ou pedem cargos em órgãos públicos. Na maior parte destes casos a pessoa é obrigada a filiar-se a um determinado partido, ou pelo menos forçada a não criticar a administração do local onde trabalha ou até impedida de fazer críticas relacionadas ao partido do administrador. Num município com grande parte dos trabalhadores concentrando-se na área de serviços públicos, fica difícil não ter pelo menos um parente próximo nas condições anteriores que muitas vezes também têm que se calar. A gravidade disso me parece muito grande quando pensamos na quantidade de pessoas nesta situação, pois acaba por diminuir o número de pessoas que poderiam lutar por mudanças, e diminui o número de pessoas que exercerão por motivos dignos seus direitos e deveres como eleitor. Percebe-se que um problema que começa com uma pessoa, pode restringir a liberdade da maioria dos munícipes, não de todos, pois alguns se dão bem com esta história.
                Uma das poucas coisas que podemos tentar fazer para amenizar a situação é procurar um emprego que nos realize diretamente, sem depender exclusivamente do dinheiro que ele pode trazer, mesmo assim, sem deixar de lutar por melhorias. Digo isto por passarmos grande parte do nosso tempo de vida dedicados ao emprego, e, muitas vezes seremos mais livres para reivindicar direitos sem sofrermos boicotes e ameaças.
                 De preferência, pense nas funções sociais e ambientais de seu trabalho, ajude o planeta, se mais pessoas fizerem isto o mundo com certeza irá melhorar, veremos pessoas mais livres e felizes.


Charges retiradas do Blog do Amarildo: http://amarildocharge.wordpress.com/


      O trabalho agrícola será tratado em uma postagem especial. Continue acompanhando, divulgando e comentando a Série pela Liberdade e o blog. Obrigado!

                Por Mr. Tambourine!