quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Série pela Liberdade: Trabalho

           Liberdade é algo lindo! Só de pronunciar tal palavra imagino várias coisas bonitas, me vem uma sensação gostosa, mas que é seguida por uma frustração, pois de verdade é rara essa tal liberdade... Pelo menos plenamente.

(http://4.bp.blogspot.com/_IYs-YhA2Qo8/S9-f-UMxaKI/AAAAAAAAAbw/A-cWlVwCUks/s1600/se-o-filho-vos-libertar.jpg)


                A Série pela Liberdade surge para que paremos e pensemos sobre nossas atitudes, verificando de que forma estamos aumentando ou diminuindo-a. Liberdade também está diretamente relacionado à felicidade, vivemos para sermos felizes, portanto, felicidade é mais do que bonito, é algo necessário!

                O primeiro tema da Série pela Liberdade será TRABALHO:

 (Trecho do filme Tempos modernos - Charles Chaplin)

                O trabalho na nossa sociedade é escolhido (se escolhido) muito mais por questões financeiras do que por ser alguma função que te satisfaça ou te dê prazer diretamente. A nossa liberdade está muito confundida com ter dinheiro, e muitas vezes é mesmo, pois se analisarmos quem tem mais dinheiro tem mais possibilidades, o que não significa felicidade, pois concordo com a frase “as pessoas mais ricas são as que têm os prazeres mais baratos”.
                Todos nascemos de forma parecida, pelo menos corporalmente, mas uns nascem ricos, outros pobres... Será que ainda vivemos num sistema de castas? Bem, talvez seja um pouco diferente, pois uma minoria consegue mudar de condição, mas quem se dá bem com o capitalismo gosta de dizer que todos têm a possibilidade de mudarem de condições através do trabalho. Mentira!
                O trabalho por si é, em maioria, ingrato. As empresas exploram os trabalhadores, que ganham muito abaixo do que produzem, e a maior parte dos empregados também é impedida de criar. Eles parecem máquinas destinadas à reprodução de certos movimentos resultantes em produtos. Liberdade de tempo é outra coisa problemática, pois a média de 8h de trabalho acaba por resumir a vida a trabalho quando somamos as horas utilizadas para locomover-se à empresa, organização das residências e cuidado dos filhos... Sobra o tempo de dormir e, às vezes, um tempinho para não pensar, passados na frente da TV, assistindo novelas globais de princípios duvidosos.
                Mas tudo pode piorar! Com as opções limitadas de emprego, ou por comodismo ou ainda pela falta de concursos públicos, muitas pessoas aceitam ou pedem cargos em órgãos públicos. Na maior parte destes casos a pessoa é obrigada a filiar-se a um determinado partido, ou pelo menos forçada a não criticar a administração do local onde trabalha ou até impedida de fazer críticas relacionadas ao partido do administrador. Num município com grande parte dos trabalhadores concentrando-se na área de serviços públicos, fica difícil não ter pelo menos um parente próximo nas condições anteriores que muitas vezes também têm que se calar. A gravidade disso me parece muito grande quando pensamos na quantidade de pessoas nesta situação, pois acaba por diminuir o número de pessoas que poderiam lutar por mudanças, e diminui o número de pessoas que exercerão por motivos dignos seus direitos e deveres como eleitor. Percebe-se que um problema que começa com uma pessoa, pode restringir a liberdade da maioria dos munícipes, não de todos, pois alguns se dão bem com esta história.
                Uma das poucas coisas que podemos tentar fazer para amenizar a situação é procurar um emprego que nos realize diretamente, sem depender exclusivamente do dinheiro que ele pode trazer, mesmo assim, sem deixar de lutar por melhorias. Digo isto por passarmos grande parte do nosso tempo de vida dedicados ao emprego, e, muitas vezes seremos mais livres para reivindicar direitos sem sofrermos boicotes e ameaças.
                 De preferência, pense nas funções sociais e ambientais de seu trabalho, ajude o planeta, se mais pessoas fizerem isto o mundo com certeza irá melhorar, veremos pessoas mais livres e felizes.


Charges retiradas do Blog do Amarildo: http://amarildocharge.wordpress.com/


      O trabalho agrícola será tratado em uma postagem especial. Continue acompanhando, divulgando e comentando a Série pela Liberdade e o blog. Obrigado!

                Por Mr. Tambourine!

Um comentário:

  1. Quem acompanha a novela do SBT, que retrata bem a época da Ditadura, pode pensar que são fatos que aconteceram no passado, que nunca mais passaremos por isto. Ledo engano, pois os últimos fatos ocorridos em nosso município mostram que algumas pessoas, usam de todo e qualquer subterfúgio para calar aqueles que não concordam com sua maneira de governar (desgovernar), como queiram.

    Este último post mostra muito bem a realidade de muitos municípios, principalmente os menores, onde grande numero da população se curva aos governantes, não por admiração ou respeito, mas sim por medo de retaliação própria ou de parentes, que tenham algum vinculo com a Prefeitura.

    A melhor maneira de provar que aqueles que criticam estavam errados era realizando as obras, reformas, serviços, etc., que tão gritantemente se fazem necessários em nosso município. Mas em vez disto o que vemos é a Prefeitura sendo entupida de funcionários (que não têm nenhuma culpa do ocorrido, pois é compreensível que se a oportunidade lhes é dada não iram querer perde-la).

    Ficar lamentando-se dos que fazem critica não resolverá nada.
    Governar de maneira imparcial, de forma transparente e com retidão de caráter poderia dar aval às promessas de outrora.

    Infelizmente ou felizmente o tempo está se esgotando!

    LIBERDADE! Liberdade abre as asas sobre nós...
    E que a voz da igualdade, seja sempre a nossa voz! (Samba enredo 1989)

    ResponderExcluir

Você é responsável por seu comentário.
Agradecemos sua participação.